Você está na minha mão, Dani.
Nos beijamos de língua, apaixonadamente.O peso dele em cima de mim e as estocadas fortes na minha xoxota faziam com que a cama fizesse um barulho dos infernos.Senti a pica dele bater nas minhas coxas, de tão dura que estava.Você que sabe, irmãzinha.O que você está fazendo comigo, Rodrigo!?!Era a primeira vez que um homem encostava a boca ali, e era justamente o meu irmão, que até aquela noite, nunca havíamos nos olhado com desejo.falei e ele tirou um pouco, voltando a enfiar de novo, lentamente.Pessoas contatos gay em sevilha mil anucnios que já passaram ou estão passando pela mesma situação, deixem contatos que prometo responder o mais rápido possível.Escondido da mãe, é claro!Que delíca, Lauriane.Depois disso nunca mais vi o meu irmão, ou seja, nos afastamos completamente.me assustei quando, de repente, ele me jogou para o lado e me arrastou até a beirada da cama, me deixando de quatro.pensei e me desesperei.falei entre gemidos.Se o pau do meu irmão na minha xota já tinha me deixado muito assanhada, o sexo oral estava ainda mais gostoso.




E eu com os olhos fechados e gemendo baixinho.Enquanto ele mexia com o polegar no meu grelo, dois de seus dedos entravam e saiam da minha xoxota.Eu queria ver o pau do meu irmão, queria tocá-lo, sentir ele pulsando nas minhas mãos.Nem tive tempo de me ajeitar e o pau dele já tinha sumido dentro de mim novamente.Meu corpo reagiu com pequenos tremores e uma sensação tão deliciosa que minha buceta palpitava.Pela primeira vez eu estava peladinha e exposta para um homem, nesse caso, meu irmão.Senti uma vontade enorme de fazer xixi e falei pro Rodrigo que eu ia ao banheiro.O que vou contar a vocês é verídico e aconteceu quando eu tinha 20 anos.
falei, decidida a não perder a discussão.


[L_RANDNUM-10-999]